INSTABILIDADE: Falhas Tecnológicas Frequentes Podem Ser Eliminadas com estas 6 Dicas Simples

INSTABILIDADE: Falhas Tecnológicas Frequentes Podem Ser Eliminadas com estas 6 Dicas Simples

13/04/2020 0 Por workdb

Programas fechando sozinhos, travamentos e lentidão afetam diretamente processos operacionais e a produtividade dos colaboradores.

As falhas técnicas podem ser causadas por diversos fatores, como mau uso do equipamento e falta de manutenção periódica, por exemplo.

Entretanto, muitos destes problemas podem ser solucionados de maneira simples, com orçamento baixo e até mesmo com custo zero.

Uma lista de boas práticas e um provedor de qualidade já evitam falhas técnicas frequentes, melhorando o desempenho dos sistemas.

Caso os seus dispositivos estejam apresentando sinais de defeito, veja agora como você pode resolver o problema com essas 6 dicas simples:Ter um hardware saudável;

  1. Cuidar do software;
  2. Realização de backup diários;
  3. Atenção especial com a segurança;
  4. Comunicação e Treinamento de equipe;
  5. A escolha do provedor.

1. TENHA UM HARDWARE SAUDÁVEL

Todo produto físico tem seu prazo de validade, isso é um fato.

Mas equipamentos como computadores e smartphones podem ter uma vida útil mais longa se forem manuseados corretamente.

A começar pelos cuidados básicos com limpeza, a utilização de alvejantes para higienização pode danificar peças mais rapidamente.

O ambiente em que o dispositivo é utilizado deve ser arejado e o mais livre de poeira possível.

Lugares úmidos ou muito quentes acelera o desgaste das peças do hardware.

Uma rede de energia elétrica instável também pode causar sérios problemas aos equipamentos, atente-se a este detalhe.

Outro cuidado básico com o hardware é com seu manuseio.

Na necessidade de mudanças de layout no escritório, é preferível separar uma equipe cuidadosa para transferir as peças de lugar.

Além do mau uso que pode acarretar em quebra de peças, existem os defeitos de fabricação.

O hardware está diretamente ligado à ineficiência operacional, o que compromete, além da produtividade, a segurança das informações nele contidas.

Máquinas lentas e ou mal cuidadas tendem a causar má impressão também nos clientes. Que ficam insatisfeitos com a demora dos processos e podem associar a empresa à uma imagem “relaxada”.


2. CUIDE DO SOFTWARE COMO UM CÉREBRO

Falhas técnicas muitas vezes estão relacionadas com problemas nos programas instalados.

Os motivos são inúmeros, mas os mais comuns podem ser consequências de configurações realizadas de maneira incorreta, absorção de Malware ou falta de atualização.

As configurações podem ser facilmente reajustadas por um profissional da equipe de T.I.

Porém, até que se chegue a este diagnóstico, muitas ações onerosas podem ter sido realizadas em vão, portanto a prevenção é sempre o melhor caminho.

Antes de começar a usar qualquer tipo de software, as configurações devem ser feitas por um profissional qualificado.

Além disso, as atualizações devem ser feitas sempre que for preciso.

Geralmente, o próprio servidor ou fabricante do software emite um sinal informando sobre as ações necessárias.


3. BACKUP É IGUAL BANHO, TEM QUE SER TODO DIA

A realização de backups diários não somente ajuda a manter o bom funcionamento das máquinas, mas é um reforço para a proteção dos dados da empresa.

Estima-se que, após uma perda crítica de dados, a probabilidade de uma empresa falir suba para 90% dentro de dois anos após o incidente.

O levantamento da IBM Sponsored Content também mostrou que em relação a Tecnologia da Informação, 73% das empresas levam a proteção dos dados como prioridade.

Os backups também são importantes pois reforçam a segurança das informações armazenadas nos dispositivos, por isso é indicado que sejam realizados diariamente.

Dados podem ser armazenados em dispositivos físicos como HD externo, evitando a sobrecarga de informações no disco e uma consequente lentidão no processamento das informações.

O armazenamento também pode ser feito em nuvem, não sendo necessária a compra de novos dispositivos neste caso.

Além disso, os provedores da tecnologia conhecida como Cloud, costumam implementar ferramentas de segurança extra, o que vai ajudar a proteger as informações ali contidas.

A manutenção e a atualização também são responsabilidade do provedor, o que evita custos com equipes externas.

No caso de uma falha geral ou pane, você não perde os dados por completo, o que vai ajudar na continuidade do negócio.


4. CAUTION! SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR

Um vírus ou ataque cibernético pode causar danos irreparáveis a um sistema.

Lentidão, travamento e impossibilidade de manusear os programas são algumas das possíveis consequências de um computador invadido, sem falar no roubo de informações e prejuízos financeiros.

Uma pesquisa da IIA Research Foundation colocou a segurança da informação em segundo lugar numa lista com 10 principais riscos tecnológicos para as empresas.

A segurança da informação refere-se à proteção da confidencialidade, integridade e disponibilidade das informações críticas da organização.

Não apenas virtualmente, a segurança da informação pode ser reforçada com ações em diversas frentes.

O estudo da IIA levantou os principais cuidados que precisamos ter ao lidar com esse problema dentro da empresa, são eles:

  • Processo robusto de avaliação de riscos;
  • Políticas e normas de segurança da informação documentadas e comunicadas;
  • Programas testados de recuperação de desastres, continuidade do negócio e resposta a incidentes;
  • Processos de gerenciamento operacional de ativos, gestão de redes, gestão de patches e gerenciamento de mudanças;
  • Segurança física rigorosa;
  • Procedimentos eficazes de governança e conformidade;
  • Programa de treinamento eficaz de conscientização de segurança;
  • Procedimentos eficientes de controle de acesso.

5. COMUNICAÇÃO E TREINAMENTO: A CHAVE DO NEGÓCIO

Conscientizar a equipe sobre boas práticas e utilização dos equipamentos vai ajudar em todas as outras dicas listadas neste artigo.

Providenciar material educativo sobre segurança da informação, manuseio e conservação dos equipamentos talvez seja a lição mais prática deste tópico.

É importante que os colaboradores tenham consciência da responsabilidade individual de cada em relação as falhas tecnológicas.

E que essas consequências podem afetar todo um sistema, equipe ou processo, comprometendo a qualidade do serviço prestado pela empresa.

O mau uso também causa lentidão ou pane dos sistemas.

Por isso é sempre importante oferecer treinamento adequado à equipe sempre que um novo software for adquirido pela empresa.

Qualquer negócio é interdependente e isso precisa estar alinhado entre os gestores e suas respectivas equipes.


6. ESCOLHA DO PROVEDOR: DESVENDANDO O ENIGMA

A Business Software Alliance estima que 22% de todo o software norte-americano não possui licença.

A escolha do provedor dos sistemas é fundamental para evitar o máximo de falhas tecnológicas como as citadas.

Uma desenvolvedora certificada que ofereça manutenção e assistência constante garante a qualidade dos serviços prestados.

Uma das grandes vantagens de estar assegurado por um provedor de qualidade é que, no caso de algum erro, não é gerada nenhuma crise desnecessária a cargo da gestão.

A desenvolvedora fica responsável por cuidar do problema, enquanto as lideranças podem tratar das questões pertinentes ao negócio.

Excesso de custos, softwares com falhas devido à falta de testes prévios e programas que não atendem as necessidades da empresa são exemplos de projetos mal sucedidos.

Integração reduzida em relação ao plano inicial e menos funcionalidades do que as identificadas no plano corporativo quando o projeto foi aprovado.

É o que acontece quando a empresa tenta fazer tudo por conta própria ou mesmo quando contrata uma desenvolvedora sem credibilidade.

Se você se identificou com alguns desses problemas e está em busca de soluções de tecnologia em sistemas para sua empresa, conheça a WorkDB.

O que você achou deste conteúdo? Tem uma visão diferente? Queremos te ouvir. Use o espaço dos comentários abaixo e nos dê sua opinião!

FALAR COM ESPECIALISTA

WorkDB – Cuidamos dos Dados. Cuidamos do seu Negócio.